Fiz uma viagem…

Este “fazer” levou-me à Disneyland Paris!

Destino improvável para mim, que mesmo em menina idolatrava a série Dallas em detrimento do Rato Mickey e companhia! Encantavam-me as Princesas, pelo menos até ao momento que antecedia o momento final das narrativas: o casamento! Lá o beijo estava tudo muito bem, agora o casamento… nas histórias contadas pela minha avó não poderia existir uma coisa sem a outra.

Mas voltando a Paris. Não foi destino escolhido, pensado ou programado, por isso acredito que foi mesmo o destino. Paris é sempre Paris: sinto-me a deslizar e mesmo no silêncio da cidade oiço música nas ruas sempre que lá vou. Mas desta vez eu não fui “para” Paris, eu “estive” em Paris por consequência da viagem à Disneyland, corria o ano de 2015. Por obra e graça da existência das minhas Princesas Reais, acabei por ir, um pouco descrente na diversão, porém positiva quanto ao impacto que pudesse ter nas pequenitas. Enganei-me redondamente: ADOREI! Adorei tudo, cada recanto, cada momento. É um lugar encantado onde não faz mal ser criança e não é preciso esconder ou filtrar emoções. Senti de tudo um pouco, e ri muito, ri imenso, por mim, por elas e por toda a família!

Dei por mim ansiosa por experienciar todas as atrações. Excetuando a montanha russa, quem me queria ver era procurar na Terra do Nunca do Peter Pan, no palácio da Bela Adormecida, no Small World, na casa do Mickey, no espetáculo da Elsa, nos carroceis das chávenas de chá do Chapeleiro Maluco, ou em qualquer outro cantinho especial entre tantos possíveis de visitar naqueles 2 dias inesquecíveis. Até as filas serviam para brincar: A avó T não consegue fazer o “Dá-me Dá-me Dero…” mas o seu empenho em agradar às netas fá-la revirar as mãos e os braços como uma verdadeira contorcionista; o avô A tenta, graciosamente mas sem sucesso, explicar à mais pequenina que 5 viagens no Dumbo no mesmo dia é já de bom tamanho; o Pai P conta a história da Sininho, mas mistura a Alice e o Pirata das Caraíbas nesse País das Maravilhas que era só dele, até esse dia feliz em que por sua causa e em seu redor nos juntou a todos!

Tirei fotografias. Confesso que podia ter tirado muitas mais, mas escolhi viver aquilo em vez de registar aquilo.

É caro: a viagem, a estadia, as entradas no parque, mas é possível com alguma poupança e planeamento atempado. Penso que está a decorrer uma campanha “Temporada da Força” para reservas no operador turístico Solférias (até 15 de novembro), que permite até duas noites grátis, estadias e voos grátis para menores de sete anos e descontos especiais na pensão completa plus e premium, Buffalo Bill´s Wild West Show e nas excursões a Paris. Existem muitas outras soluções a este nível e com condições muito similares (posso falar de todas… é a vantagem de ninguém me pagar), como é o caso das disponibilizadas através da empresa Viagens Abreu. Pesquisar com antecedência pode revelar-se altamente compensador!

Eu gosto de me surpreender, e de tão difícil que isso é a Disneyland Paris foi seguramente uma das mais maravilhosas viagens que fiz!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *